100401

ASSENTO À MESA DE NEGOCIAÇÕES

Se os homens não tivessem pontos de vista diferentes , não haveria evolução. Assim, é natural que pululem opiniões divergentes a respeito desta questão à epígrafe, segundo o conhecimento que cada um tem do assunto.

Defendo incondicionalmente a designação de MARCOS CORDEIRO DE ANDRADE, e nem há mais necessidade de explicar porquê. Muitos comentaristas já o fizeram, de forma até superior a mim. Àqueles que defendem as posições de Isa, explico que também tenho por ela muito respeito e, em momento algum, extrapolei os limites da crítica civilizada que lhe fiz. O problema é que há informações circulando de que as AFAS são organizações conduzidas sob forte influência da ANABB. Como se não bastasse isso, para inviabilizar alguém que delas surja, ainda que de bom caráter e intenção, se um crítico da estatura de JOÃO ROSSI escreve um comentário como esse seu de hoje, é evidente que a reunião não passará mesmo de mais um belo espetáculo circense; porém, circo desses de nossos dias, que divertem até crianças, e não circo romano, no caso da presença de MARCOS.

Não sei de que profundidades Rossi retira tanto conhecimento correto; mas, que ele tem autoridade moral para dizer o que sempre diz, lá isso tem! Nunca consigo discordar de seus argumentos. Apenas, neste episódio, embora reconheça a possibilidade de o quadro geral ser mesmo esse que desenhou sobre o picadeiro da cadeira reservada, não posso deixar de preservar uma ponta de fé no verbo arrasador do MARCOS. A força de Marcos é transcendental! Não falo assim, em virtude de posições religiosas, que sou espiritualista – é diferente. Mas afirmo que Marcos encarna o espírito de Elias e João Batista. É impossível vergá-lo! O mesmo acontece com você, Rossi. Não acredito que algum juiz deste planeta Brasil consiga produzir uma peça jurídica superior àquele seu “Quem pode mais…?”, sobre esse conflito entre a LC109 e a Resolução 026. E há gigantes poderosos envolvendo-nos por todos os lados. Você os desafia de frente.

A arena estará realmente repleta de leões. Porém, nosso gladiador é terrível! “Quem pode mais?”…

Paulo Motta

  1. #1 por Paulo Motta em abril 11, 2011 - 12:47 am

    ROGÉRIO CARVALHO, MESQUITA SANTANA, LYDIO COSTA, RICARDO ANNONI, MARIA DE LOURDES, JUAREZ BARBOSA,

    Obrigado pela presença, no post anterior.

    Vocês me lembram o BANCO DO BRASIL de outros tempos, escola de dignidade e profissionalismo superior. Ainda o veremos luzir novamente, como uma empresa justa e competente, que trabalha tanto por seus acionistas e clientes como por seus funcionários e por nosso país. Seus atuais dirigentes parecem haver perdido a percepção dos bons amigos que poderíamos ser, ativos e inativos, em sua marcha contínua para o apogeu. Estamos juntos nesta batalha, como irmãos que somos, nesta grande família que é o Banco. Mas também nós já não o percebemos sob a neblina embaçada de resoluções e acordos manipulados. Essa é a via da derrocada, posto que “nenhum reino dividido contra si mesmo subsiste”.

    Um dia, venceremos!

    Paulo Motta.

  2. #2 por Lázara Rabelo em abril 11, 2011 - 1:09 am

    Caro Paulo Motta,
    Parabéns! Você consegue sensibilizar muita gente, cheguei a arrepiar ao ler este seu Post. E sinceramente não há outra pessoa que possa sentar ao lado da Dona Iza, tem de ser o Marcos Cordeiro. ELE conquistou esta vaga, nós apenas estamos dando uma pequena mãozinha, mostrando para quem ainda tiver alguma dúvida: ELE é o CARA!!!
    Nosso monitoramento constante das reuniões sobre o Realinhamento do Plano 1 da PREVI, já provoa algum resultado positivo. Participantes das reuniões de novembro/2010 não quiseram assinar o tal Memorando, como o Gilberto Santiago, da AAFBB, que passou esta atribuição para a Sra. Loreni de Senger, e o presidente da AFABB RS, Sr. Lahorgue,que participou da mesa, mas não assinou o referido termo. E continuaremos atentos.
    Abraços,

  3. #3 por carlos quintela em abril 11, 2011 - 4:39 pm

    Sr. Paulo Mota,
    Sua defesa do nome do Sr. Marcos Cordeiro é um direito que respeito, entretanto não posso me omitir quando o senhor levanta suspeição generalizado do tipo “há informação circulando de que as AFAs são organizações conduzidas sob forte influência da ANABB”. Ora informações circulando há as mais estapafúrdias, se o senhor conhece algum fato que desabone algum nome de dirigente das AFAs tem a obrigação de mencioná-lo para que possamos analisá-lo. Caso não o faça e valha-se do subterfúgio de deixar no ar acusações vagas e sem fatos concretos, estaria ocorrendo um rebaixamento da discussão a níveis indesejados por todos os envolvidos. Alguns dos nomes de dirigentes de AFABB, como é o caso do Laorgue, são conhecidos há tempos e não nos consta que estejam alinhados com quem quer que seja da ANABB. Mas sabe como é, de onde menos se espera…
    Peço que seja mais específico em seus comentários, inclusive para permitir a justa defesa dos envolvidos.
    Desculpe-me pela sinceridade, mas até que mais informes me sejam fornecidos prefiro guardar cautela a respeito do assunto.

    Saudações

  4. #4 por Paulo Motta em abril 11, 2011 - 4:46 pm

    Lázara,

    Agradeço suas palavras. Entendo que Isa pode estar se complicando. Que estrategista tendo em suas fileiras um grande general não o deseja a seu lado no comando da tropa de choque? Com certeza, a presidente está se equilibrando entre as pressões de lá e a preservação do próprio prestígio, do lado de cá. Sua posição é realmente complicada. Mas, acima de tudo deveria estar a presença do Marcos à mesa. O Olho dos gigantes corre por nossos blogs e eles não assistiriam passivamente à condução de nossa fera maior à mesa de negociações. Estaremos mais uma vez assistindo a uma encenação enganosa que Isa, sem um forte apoio, não conseguirá peitar. Daí que, se não fosse para levar o Marcos, essa idéia nem deveria ter prosperado. A não ser que o escolhido seja duro na queda e se saia muito bem, nossa presidente corre o risco de se desacreditar aos olhos de muita gente.

    Li sua opinião sobre o Manifesto. Está chegando o momento de fazê-lo circular. Contamos com você.

    Um abraço fraterno,

    Paulo Motta.

    Paulo Motta.

  5. #5 por Paulo Motta em abril 11, 2011 - 8:26 pm

    Carlos Quintela,

    Tenho sim uma informação confidencial, extrablog, de que os tentáculos da ANNABB andam circulando pelos porões de algumas AFAS. A fonte é limpa e não posso citá-la, sem autorização. Se falou à parte, quer segredo. Posso até retornar ao assunto com quem me disse.

    Mas creio que nem precisamos. Se, você se der ao trabalho de pesquisar, em algum lugar, encontrará um comentário do excelente Ari Zanella, argumentando que o verbo lacerdiano de Marcos é que pode fazer a diferença na mesa. E esta é também a essência de minha afirmação. Se não quiser, a mesma informação que publiquei sobre algumas das AFABBs encontra-se literalmente no blog previplano1, post PRECEITO LESIONADO, de 080411, comentário de Antônio Fuzinelli.

    Embora a ANABB venha caindo em descrédito junto a grande parte dos aposentados, ser influenciado por ela não chega a ser um pecado mortal; senão apenas reflete que sua influência se choca com a linha do Marcos. Daí o alerta. Afinal, estamos em campanha e quem se destacou nessa luta, oferecendo a face à tapa, o tempo todo foi ele. Nunca ouvi falar em Laorgue, a não ser depois que li o comentário de Lázara Rabelo, explicando que é um dos que não assinaram o Memorando de Desentendimento. Ótimo! Ponto para Laorgue.

    Contudo, sua observação é válida na medida em que realmente lancei todas as AFAS no mesmo cesto, sem me lembrar, por exemplo, que a de BH é sim uma entidade composta de pessoas inteligentes, que possuem luz própria, não são influenciadas por terceiros e não fazem o jogo do patrão. Entendo que outras assim possa haver, também. De que forma eu poderia então me expressar, sem baixar o nível? Se a notícia não procede, o assunto está aí para ser discutido. Mas advirto que Fuzinelli e Zanella são pessoas sérias. E, no mesmo lugar onde você leu a frase que me questiona, mais adiante está escrito também que um dirigente daquelas associações pode sim ser alguém “de bom caráter e intenção”. Dessa forma, pergunto-lhe em que sentido está sua segunda expressão verbal na frase: “ se o senhor conhece algum fato que o desabone..” Desabono moral é uma coisa; desabono ideológico, outra. Em sendo assim, você também foi genérico, nessa afirmativa. Escrever não é fácil. Todos erramos, algumas vezes. Há quem me escreva para perguntar por que não uso crase antes de pronome possessivo; mas é a primeira vez que alguém sugere que estou recorrendo a subterfúgios e arriscando-me a baixar o nível da discussão. Não entendo de subterfúgios. Pelo visto, ainda tenho muito que aprender…

    Haja paz entre nós, é o que desejo.

    Paulo Motta.

  6. #6 por Paulo Motta em abril 12, 2011 - 2:06 pm

    ASSENTO À MESA DE NEGOCIAÇÕES

    Isa,

    Veja só, no previplano1, a reação que sua estratégia está desencadeando. Era sobre isso que procurei alertá-la. Você quis fazer tudo corretamente. Tudo bem. No entanto, aquele blog já é o termômetro da oposição. Cento e poucos pode ser a média dos comentários, por artigo, na home page. Porém, são milhares de visitas em cada texto do Marcos. E a figura dele já projeta uma imagem fortíssima! Se não lhe fosse possível você própria escolhê-lo, talvez nem valesse a pena levar mais um representante à mesa. O problema é que ainda não ficou bem claro se você poderia decidir isso sem consulta às AFAs. É de se acreditar que existam sim bons nomes entre elas. Mas o Marcos já é um ícone. E fica sempre a impressão de que quem preside pode escolher seu companheiro de confiança. Sua imagem também é positiva. Agora, no entanto, parece que prevalecerá a sensação que você se dobrou a pressões inconfessáveis. Não afirmo. Digo que parece. Não sou eu somente que estou dizendo isso. A impressão vai se generalizando. Se o escolhido não se sair bem e as decisões permanecerem frustrando as reivindicações dos participantes dos planos, você pode se espatifar lá embaixo. Torceremos para que dê tudo certo, é claro. Mas, se isso não acontecer, seu prestígio corre o risco de disparar ladeira abaixo, o que absolutamente não interessa a nossa causa.

    Paulo Motta.

  7. #7 por Maria Helena G Leal em abril 17, 2011 - 1:43 am

    Paulo, quando siairá o seu livro? estou

  8. #8 por Maria Helena G Leal em abril 17, 2011 - 1:47 am

    Paulo, quando sairá o seu livro?

    Abraços.

    Lena

  9. #9 por Maria Helena G Leal em abril 17, 2011 - 1:50 am

    Desculpe Paulo,acabei postando duas vezes a mesma pergunta, Lena.

  10. #10 por Maria Helena G Leal em abril 18, 2011 - 12:49 am

    Alo Paulo, vc é um grande poeta. Fala de vida, das flores,da alegria,da esperança,da criança, do idoso,do jovem, e de Deus.

    Fala de Amor…

    Estamos precisando.

    Abraços. Lena.

  11. #11 por Edgardo Amorim Rego em abril 24, 2011 - 8:02 pm

    Paulo, hercúleo amigo

    Amigo belo e forte como o mito grego! Obrigado pelo generoso alerta que acaba de fazer no blog do Plano 1.
    Um abraço do
    Edgardo

  12. #12 por An em junho 2, 2011 - 8:33 pm

    Olha isso!!!
    De: Fernando A. Tollendal Pacheco Prezados colegas da ANABB…
    c) a existência da Sociedade de Advogados AMORIM, CAMILO E ROMANO ADVOGADOS ASSOCIADOS, que tem como sócios Sabrina Marques de Amorim (OAB/DF 21.157), Valmir Marques Camilo (OAB/DF 21.861) e Marcos Antônio Zin Romano (OAB/DF 17.184), conforme certidão em meu poder e) denunciem à Comissão de Ética da OAB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: