SOBRE O ABAIXO-ASSINADO…

191011

Marcos,

Estava justamente rascunhando um texto para você, via e-mail, quando recebi aquele seu em que fala do distanciamento de seus objetivos verificado na proposta do Juarez. Também percebi isso, mas fiquei constrangido em tocar em certos aspectos do trabalho dele. Seus estilos são muito diferentes e meu receio era justamente que ele não se dispusesse a encabeçar um movimento como o que você propôs. E foi o que acabou ocorrendo. Uma pena. Juarez é um companheiraço!

Espera-se que o episódio não deixe sequelas entre vocês.

Minha concepção de abaixo-assinado acredita ser de natureza reivindicatória a personalidade desse tipo de documento. Juarez também entende assim. Mas vejo que você, como o genial comandante que é, criou um novo tipo de artefato atômico. Até aqui, nada contra. Penso que o texto final deveria estar realmente mais próximo daquele que você propôs. A PREVI já passou do ponto, em seu descaso para conosco. De sorte que não podemos abdicar de certa contundência, mesmo na formulação de um expediente como esse, cujo propósito primeiro, em sua formatação tradicional, não seria um ataque em si.

Como disse, só discordo de seu item 4. Em documentos da espécie, cabe perfeitamente o tom de reclamação, como também tem vez a secura, a objetividade, a firmeza e a indignação. Já a linha de intimidação, desafio, ameaça, não parece condizente com a índole de uma petição – pelo menos na visão conservadora.

No que respeita à necessidade de não amolecer em relação ao ES 150/150, estou de pleno acordo com você e não pude deixar de registrar isso para o Juarez. Também na questão do Voto de Minerva, assim o fiz. Lamentei ainda que outros aspectos estivessem dissonantes entre vocês; mas, como disse, receei que, diante de muita crítica o Juarez se melindrasse e desistisse. Vejo vocês dois como grandes combatentes, cada um lutando de seu jeito, ambos essenciais; cada qual escrevendo no momento certo e da forma como muito bem fazem. Sinto-me como um simples discípulo de vocês, que não pode pretender saber mais que seus mestres. Daí, que já me desculpo, com ambos, pela impertinência de meus questionamentos. Vocês estão nesse barco há muito mais tempo que eu. Sabem tudo. E seus propósitos são os mesmos; a diferença está nos estilos, na expressão de cada um. Você não é agressivo, como muitos de seus adversários o acusam. Na verdade é um indignado bravo, que não suporta a prepotência dos fortes e a esperteza dos poderosos para cima dos oprimidos. Aí está sua grandeza. Juarez é um guerreiro suave, desconcertante em sua sábia mansidão. Nisso reside sua força.

Meu ponto de vista sobre a questão da ameaça não me impede de assinar o documento. Prefiro de um jeito; mas, se tiver de ser de outro, não vejo nenhum problema. Afinal, os destinatários não merecem mesmo tanta preocupação. O que vai me chatear, e jamais perdoarei, é se o Presidente da PREVI não receber pessoalmente nossa Comissão. Esse direito ele não tem. Se o fizer, estará desrespeitando a todos que se sentem prejudicados, desassistidos, menosprezados, mesmo sendo os autênticos proprietários do patrimônio litigado, incluídos até aqueles que ainda permanecem desinformados e, por isso mesmo, ainda não se manifestaram.

Se essa massa de potenciais indignados acordasse e se pusesse em campo, nada deteria o então Poderoso Exército de Cabeças Brancas! Exército do Bem, que não joga bombas, que não mata ninguém, mas que não foge à luta pelo direito e pela dignidade do aposentado e da pensionista, como bem mostram os seguidores dos blogs, cansados, humilhados, endividados, mas sempre presentes, sempre acordados em busca de uma luz, de um caminho, de uma esperança…

Homens como você e Juarez simbolizam essa esperança.

Paulo Motta.

  1. #1 por Edgardo Amorim Rego em outubro 18, 2011 - 11:43 pm

    Grande Paulo
    Não receberá mesmo. Ainda somos semente. Ainda somos fermento. A massa ainda não adquiriu dimensão. Só a doutrinação diuturna acordará esse gigante adormecido.
    Edgardo Amorim Rego

  2. #2 por Marcos Cordeiro de Andrade em outubro 19, 2011 - 9:23 am

    Caro Paulo Motta,

    Como sempre, sua interferência apaziguadora se faz presente. Se bem que não há clima para embates como tentam fazer supor ou fabricar. E como você acertadamente registra. Seu texto, como todos ou outros, não merece reparos de minha parte, até porque comungamos dos mesmos propósitos e ideais, assim como o Juarez.

    Somente me cabe lembrar aos desavisados que não pretendo impor vontades na escolha de critérios no que quer que seja notadamente nessa questão do abaixo assinado.

    Assim é que, com meus agradecimentos antecipados pela paciência que tem demonstrado, evocando o respeito mútuo que nutrimos, peço licença para registrar três tópicos do texto “Ulo dos assistidos”, publicado no Blog Previ Plano 1 em 15/10/11, corroborando o que alego acima:

    1) “… proponho a feitura de um ABAIXO ASSINADO para ser levado ao Presidente Flores, contendo reivindicações prementes, de modo a modificar a postura de deslavado desdém imposta às necessidades de todos nós, relativamente ao direcionamento de atendimento condigno de que somos merecedores.”

    2) “Para tanto, se faz necessário encontrar quem assuma a responsabilidade de emprestar seu nome para dar crédito ao feito, no que me excluo, por motivos óbvios.”

    3) “E este escolhido seria, também, o indicado para levar ao destinatário o abaixo assinado, contendo as reivindicações a seguir enumeradas, cujo rol pode ser melhorado com mais pertinência.”

    Atenciosamente,

    Marcos Cordeiro de Andrade
    http://www.previplano1.com.br

  3. #3 por Edgardo Amorim Rego em outubro 19, 2011 - 10:12 am

    Caros Paulo e Marcos

    Antes de postar aquela opinião no blog previplano1 do Marcos, postei um outro que não conseguiu chegar ao seu destino. Penso que os diretores do BB e as autoridades da PREVIC não se preocupam com manifestações da camada geral de Participantes da PREVI. Nem mesmo de diretores de associações isoladamente. Ouvirão, sim, a Contraf-Cut e as associações quando se ligam a elas. Por isso, acho o manifesto simplesmente quixotesco. Dialogam com os diretores da PREVI com audiência marcada ou quando tem algum motivo importante e urgente. Creio que nossa missão no momento é simplesmento de fermento. Ou as vias judiciais…

  4. #4 por Juarez Barbosa em outubro 19, 2011 - 12:26 pm

    Prezado e distinto companheiro Paulo Motta,

    As divergências em nossa caminhada quanto aos meios de obtenção do que queremos de melhor para todos surgem naturalmente. Mas o importante mesmo são nossas finalidades únicas.

    Tenho por você, Marcos, Edgardo, João Rossi, Holbein e tantos outros o mais profundo respeito e grande admiração.

    Assim como emprego parte considerável de minha energia vital e pensamentos voltados na luta em busca do atingimento dos anseios de todos nossos pares, vocês fazem o mesmo.

    Juarez Barbosa

  5. #5 por Claudia Oliveira em outubro 19, 2011 - 1:08 pm

    Este é um daqueles casos em que se diz: Todos tem razões e nenhuma delas é válida.
    Não importa em que termos se faça um abaixo assinado que não será lido. A Previ está sob o controle da Previc.
    Talvez devessemos nos dirigir a ela.
    Mas a Previc está sob o controle do governo.
    A este já dirigimos uma belissima carta.
    Em suma: Em que pesem pequenas divergencias, temos maravilhosos redatores de abaixo assinados, cartas e receitas médicas.
    O que nós NÂO temos é a quem endereçá-las.
    Talvez fosse o caso de trocar pijamas e robes para engrossar as marchas contra a corrupção.
    Muitos idosos tem comparecido a elas.
    Quem sabe quando forem milhares, as pessoas tenham paciencia para ler o que os idosos da Previ , particularmente, lhes escreveram.

  6. #6 por nanci em outubro 19, 2011 - 4:33 pm

    Vcs
    como são falsos!

    Elizabeth.

    • #7 por Elisabeth em outubro 20, 2011 - 6:55 am

      Cara Nanci, será cara mesmo. Tome vergonha e assuma seu nome quando escreve asneiras ou pelo menos aprenda a escreve meu nome. B….ra.

  7. #8 por Paulo Motta em outubro 19, 2011 - 7:29 pm

    Elizabeth,

    Não entendi. Por que somos falsos?

    Paulo

  8. #9 por elvira em outubro 19, 2011 - 10:32 pm

    Paulo,
    Você descreveu o que me vai na alma! Muito bonita sua análise sobre a questão, que me deixou angustiada. Os dois são indispensáveis, nesta louca procura de uma solução para esta tormenta.
    Observo uma dose de otimismo, quando é ventilada a possibilidade de se entregar um documento
    nas mãos do presidente da PREVI. Pelo que vi no Mourisco, só falta o fosso com jacarés e uma ponte de acesso, que ante nossa presença, seria içada com certeza.
    Abraços a todos.

  9. #10 por JOSE ADMIR DE PAULA em outubro 19, 2011 - 11:21 pm

    CARO PAULO,

    EXISTE, SIM, UMA SOLUÇÃO PARA OS PROBLEMAS DOS APOSENTADOS.
    É SÓ PUBLICAR NOS PRINCIPAIS JORNAIS DO PAIS O QUE DE ILEGAL
    O BB E A PREVI ESTÃO FAZENDO CONTRA ELES.

    A PARTIR DO MOMENTO EM QUE A SOCIEDADE TOMAR CONHECIMENTO
    DAS DENÚNCIAS, A RESPOSTA SERÁ IMEDIATA.

    AFINAL, QUAL PRESIDENTE QUER TER A IMAGEM DE SEU GOVERNO MANCHADA PERANTE A OPINIAO PÚBLICA?

  10. #11 por Divany Silveira em outubro 19, 2011 - 11:58 pm

    Colega Paulo Motta, no Direito Brasileiro nós temos as instâncias para recorrer e, dependendo da natureza do processo , pode alcançar o Superior Tribunal. Sabe-se que o Sasserone não tem simpatia pela causa e, custo acreditar, é acusado de zombar dos aposentados. Segundo Juarez não é possível recorrer ao Presidente da Previ que semnpre delega aos seus auxiliares a missão do atendimento. Assim, considerando que o organograma não apresenta a representaçao que dele se espera, não nos resta outra alternativa senão procurar a autoridade máxima.que e´o Presidente do B.Brasil.Por último , é um prazer ver você trabalhar para formar um meio-de-campo campeão. Como diria o nosso Ari Zanella::: did you understand? Um abraço, Divany Silveira -Sete Lagoas-MG

  11. #12 por Elisabeth em outubro 20, 2011 - 6:52 am

    Caro Paulo,
    O comentário acima não é meu. Esse infeliz não sabe nem como assino. Não li seu post ainda.

  12. #13 por Elisabeth em outubro 20, 2011 - 9:57 am

    Olá Paulo,
    Penso que seja a primeira vez na história da Previ onde os seus associados se levantam para questioná-los, isso graças aos nossos valorosos colegas decididos a não mais aceitar as absurdas imposições feitas por essa entidade a mando do patrocinador. Chegamos nesse ponto por absoluta omissão nossa e na falta de informação que teimam em nos manter, ainda acreditam que podem contra esse movimento que toma forma, nos deixando no ostracismo.
    Divergências acabam ocorrendo pois cada um de nós tem uma linha de ação diferente, como voce bem descreve. Comungo com o Edgardo, por mim vamos buscar na justiça o que nos tomaram, mas se a idéia do abaixo assinado tomar forma, apoiarei.
    Recebi uma mensagem onde a moral da história se resumia assim:
    “O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.”

  13. #14 por Paulo Motta em outubro 21, 2011 - 7:56 pm

    Elisabeth,

    Esta, sim, é a Elisabeth que admiro. Não havia percebido o nome Nanci, no alto do comentário.

    Ainda que nossas reclamações não estejam atingindo o objetivo desejado, entendo também a importância de nosso levante. Mas os gigantes certamente acham-nos demasiado pequenos e não reclamam do que escrevemos. Subestimam-nos ou já estão começando a se preocupar? Estranha estratégia revelam. Não percebem que a tendência natural é crescermos? Já seria tempo de começarem a nos atender em alguma coisa. Não há outra forma de evitar nosso fortalecimento. São inteligentes, sabemos. Por isso, ainda não deu pra entender o que realmente ocorre nos porões de suas fortalezas. No entanto, não devemos estar longe disso.

    Paulo

  14. #15 por Paulo Motta em outubro 21, 2011 - 8:13 pm

    Cláudia,

    Também acredito na eficiência dos protestos de rua. Foi por aí que começaram a derrubar um de nossos presidentes. E é por aí que já despontar a insatisfação da sociedade diante do atual nível de corrupção no país. O problema é a dificuldade de mobilizar gente de nossa idade. Na juventude, a adrenalina empurra. Sob cabelos brancos, os ossos já não se entusiasmam. É o que ocorre comigo. Com uns 25 anos nas costas, não hesitaria em convocar e ajudar a comandar uma grande passeata. Hoje, tenho saúde; mas não possuo coluna. Sofro com isso, mas não me resta mais que ficar de longe escrevendo. Nem a auto-hemoterapia, maravilha que mandou outros males pras cucuias, deu jeito em minhas vértebras.

    Um abraço,

    Paulo Motta

  15. #16 por Paulo Motta em outubro 21, 2011 - 9:22 pm

    Elvira,

    Se há uma coisa que me dói é aquele fosso de crocodilos. O Edgardo sustenta que o Presidente da PREVI não receberia pessoalmente uma comissão nossa. Mas então está tudo realmente de cabeça para baixo! Sou dos moderados, que não gostam de xingar. Prefiro a negociação na boca e a bandeira branca na mão, com objetividade e franqueza. Contudo, isso de Sua Falsa Majestade ou pseudo-coronel não nos receber constitui o absurdo dos absurdos! Presidente não é rei nem chefe militar. A PREVI existe para seus assistidos, pelo próprio regulamento do plano de benefícios a que pertencemos, pelos estatutos, pelo direito, por tudo. Afinal, fomos nós quem trabalhamos e juntamos economias para que gerassem superávits; afinal, hoje, somos nós quem patrocinamos o Banco. Como é então que uma embaixada nossa não pode ser reconhecida por quem nos representa – ou representa apenas o Patrocinador? E isso também somos. Ou presidente não é mais representante? É dono? É senhor de escravos? Edgardo sabe o que diz. O presidente, no entanto, não sabe o que fará, se o fizer. Com um currículo tão gordo não teria aprendido a arte da diplomacia, da administração aberta, da disposição para uma acessibilidade inteligente aos administrados? Ou será que as universidades de hoje só ensinam a obedecer para cima e a pisar para baixo? Mas isso é o que os primitivos, os sem-cultura, naturalmente fazem, sem diplomas, sem nada. Espero que meu mestre Edgardo esteja enganado (desta vez, somente). Ingenuidade das ingenuidades, ainda acredito nas flores!…

    Um grande abraço,

    Paulo Motta

  16. #17 por Paulo Motta em outubro 21, 2011 - 10:09 pm

    Divany,

    Yes, I really understand. I don’t understand é o Presidente da Previ e seu esperto organograma. Isso não existe! Por favor, leia o que penso disso no que escrevi acima para a Elvira. Não nos receber é o máximo da arrogância e da falta de respeito para conosco. Devíamos todos não receber também as revistas que nos mandam. Seria mais uma forma de protesto. Somemos protestos. Protestemos de todo jeito que pudermos. Já que não nos ouvem por bem, suportem nossa encheção de saco.

    Deculpe o desabafo, Divany. Fico indignado com essa história do fosso de corocodilos! Leio tudo que você escreve e gosto muito de sua habilidade de se expressar com diplomacia e inteligência.
    Pessoas como você é que me animam a continuar nessa luta, que às vezes me parece inglória, para depois, quando me lembro de você e dessas outras mulheres atuantes, do Juarez, do Marcos, do Edgardo, do Edison, do Elias, do Anoni e desses que estão sempre escrevendo aqui para o Blog, vejo que nosso time também é muito bom de jogo, lembro-me do crescimento da indignação da sociedade brasileira, que começa a acordar, somo isso tudo e sinto a energia e a fé voltar. Estamos crescendo e vamos vencer! Ainda acredito. Há muita coisa para fazer.

    Um abraço. Escreva sempre.

    Paulo Motta.

  17. #18 por Paulo Motta em outubro 21, 2011 - 10:39 pm

    José Admir,

    Notificar a mídia é um caminho que realmente pode ser bom. Parece-me que melhor ainda é que isso fosse realizado através de uma de nossas associações, a AAPPREVI ou UNAP, por exemplo. É tanta informação para guardar que não me lembro se elas já tomaram essa iniciativa. Você deve estar falando de artigo pago, não? Há também as cartas. Já escrevi, mas não acompanhei e não fiquei sabendo se publicaram. Confesso, no entanto, que tenho uma certa reserva com a imprensa. Não sei bem o que pensam de nós, atualmente. No passado, caiam em cima do Banco. Mas, naquele tempo, o Banco e os Funcionários eram, ou pareciam, uma coisa só. Hoje, o Banco certamente nem sabe mais que ainda existimos. Pode ser que os jornalistas simpatizem com nossa causa, se ainda não gostam do Banco. Há, contudo, um silêncio imenso a nosso respeito naquele meio. Ou ninguém escreve ou eles não se solidarizam conosco. Mas isso não me desanima. Sua sugestão é oportuna. Penso em publicar um post exortando os cabeças brancas a escreverem também. Porém, antes, gostaria de saber qual é a posição da imprensa com relação aos aposentados em geral, e, em especial, aos do Banco do Brasil. Se você souber algo e puder me ajudar, agradeço. O momento é bom, porque a sociedade está começando a se indignar com o estado geral de esculhambação crescente que adquire cada vez mais visibilidade nos meios políticos. Nesses instantes, todas as áreas tendem a se identificar e se somar.

    Um abraço,

    Paulo Motta.

  18. #19 por Ricardo Annoni Neto em novembro 7, 2011 - 12:13 pm

    Caro Paulo Motta: li hoje no Blog do Josias (UL), declarações do ex-Procurador da República, atualmente Senador Pedro Taques (PDT/MT) sobre novos escândalos no Governo (Ministério do Trabalho) onde ele diz que “não é situação nem oposição, mas CONSTITUIÇÃO”. Não estaria aí um novo caminho a ser explorado pelos defensores da nossa causa ? Abraços.

    PS.: favor observar meu novo e-mail (pedi cancelamento da assinatura do UOL).

    Ricardo Annoni Neto – Machado (MG)

  19. #20 por JOSE ADMIR DE PAULA em novembro 11, 2011 - 6:38 am

    Colega,

    É muita maldade de D. Cecilia Garcez que, além de nada ter feito em beneficio dos aposentados, na questão de um ES melhorado, agora está fazendo péssima previsão do BET para 2012. Afirma em seu blog que o benefício provavelmente será suspenso. É uma notícia péssima. E para os aposentados, álém da queda, coice.

  20. #21 por Claudia Oliveira em novembro 11, 2011 - 6:18 pm

    Estou sentindo falta de um novo post seu. Talvez sobre as previsões sombrias da Cecilia, embora eu não concorde com ela. Mas é que a gente quer saber como voce está. Noticias!!!!

    um abraço
    Claudia Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: